Visão de mundo da época da inquisição ressurge entre religiosos

Recentemente observei em um grupo proeminente de Facebook aqui de Montenegro um debate onde um autor de livro de Montenegro disse acreditar que a terra seria o centro do Universo, baseado em uma hipótese sem constatação real lançada pelo físico Wolfgang Smith. Apesar de Wolfgang ser um matemático, físico e filósofo de ciência, ele também se declara católico. Ele trabalhou como físico na Bell Aircraft Corporation pesquisando aerodinâmica e foi professor de matemática.

Os livros de Wolfgang contém títulos que criticam toda a ciência, partindo do ponto de vista bíblico, onde o autor se dobra ao avesso para dar justificativas que se alinham com a crença religiosa que inclusive já é abandonada pela igreja católica, de que a terra seria o centro do universo. O livro ficou mais difundido no Brasil após o defensor de "valores católicos" Olavo de Carvalho ter afirmado que aquela seria a sua visão de mundo.

Infelizmente existem grupos de ThinkTank cristãos como o TheFatimaCenter que incentivam e financiam pesquisas utilizando pessoas com credenciais convenientes e são então cooptadas para produzir material de propaganda e desinformação para o público leigo.

Não muitos anos atrás, entidades religiosas afirmavam que a terra era plana assim como o centro do universo, e por dizer o contrário Galileu Galilei sofreu grandes censuras da igreja, que usavam a inquisição para forçar as pessoas a acreditarem em seus dogmas. Levou mais de 300 anos para que a igreja aceitasse a verdade e assumisse seu erro.

Leia a História de Galileu Galilei

Nos Estados Unidos, surgiu um novo movimento de entidades que tentam desqualificar ciência de verdade apresentando teorias próprias, apresentadas por profissionais comprometidos com a visão religiosa e que usam seus credenciais para "validar" suas hipóteses. Conhecido como Design Inteligente.

O motivo desta iniciativa é clara, uma vez que os dados bíblicos não são verídicos e nem factuais, eles não devem ser ensinados em escolas públicas, afinal todas as religiões criaram mitos para a criação do mundo e do universo. Não sendo nem fato, nem ciência, a religião cristã faz parte da mitologia do oriente médio, e não faz parte do currículo escolar. Para tentar contornar esta situação, surgiram estas iniciativas que tentam usar termos científicos para justificar que o criacionismo, ou seja, que um criador do universo existiu, e claro, este criador seria o da sua religião, ignorando todos os demais, por mais similares que sejam as histórias de seus antecessores históricos.

O problema de ensinar em escola informações que não são verídicas, para favorecer uma crença de doutrina religiosa, além de ferir os princípios do estado laico, também traz desconexão com os fatos e descobertas científicas, gerando uma população ignorante e desinformada.

Nos Estados Unidos houveram tentativas de grupos religiosos organizados de tentar forçar ensinamento da doutrina religiosa nas escolas públicas, agora através deste novo pretexto de que Design Inteligente seria de fato uma ciência. O caso foi parar no tribunal.

O vídeo abaixo contém legendas que você pode ativar para ver toda a história do caso e o desfecho, assim como conhecer os argumentos.

 

O que preocupa é que apesar desta tentativa ter sido frustada, e o que prevaleceu foram dados científicos, agora no Brasil parece ressurgir este tipo de tentativa de doutrinação religiosa camuflada de "ciência" e para muitos leigos no assunto e que tem algum sentimento pelos dogmatismos religiosos, quando desconhecem as verdadeiras teorias do surgimento do universo, assim como o surgimento da vida, se tornam plausíveis as explicações do design inteligente, e passam a disseminar e querer argumentar como se fossem de fato reais, novamente visando inserção em escolas.

No final, se torna uma questão apenas factual. Todo consenso que existe baseado em dados coletados, estudados, testados, comprovados e verificados é que a terra de forma alguma é o centro do sistema solar, muito menos o centro da galáxia, e não deveria ser preciso dizer, não é o centro do universo.

A falta de acesso a conhecimento, a falta de possibilidade de fazer experimentos científicos na prática (como por exemplo simplesmente observar o céu através de uma luneta), nas escolas de Motenegro, a falta de incentivo em geral por ciência acaba permitindo que ideias já marginalizadas pela comunidade científica a mais de 300 anos, completamente desprovidas de fatos, ressurjam  em busca de ceifar fiéis em seus primeiros anos de idade, assim facilitando adultos fiéis a seita religiosas, com a principal motivação de capitalizar em cima destas crianças e posteriormente dos adultos que irão se tornar. A diferença é que estas entidades tem dinheiro, dinheiro suficiente para doar para as escolas livros que disseminam os dogmatismos religioso.

A população Montenegrina deve ficar atenta a este tipo de doutrinação, sejam orações em escolas públicas, sejam termos como "design inteligente", pois além de ser uma violação clara das leis é também causadora de problemas de aprendizado pelo qual as crianças estão sendo ensinadas inverdades, informações distorcidas, e dados falsos que podem acarretar em um futuro muito menos promissor em um mundo cada vez mais competitivo e tecnológico dependente de ciência de verdade e portanto da compreensão de forma plena sobre ela e sua metodologia.

 

Comentários

comentarios